Comentários das Liturgias

3º DOMINGO DA PÁSCOA

3º DOMINGO DA PÁSCOA
At 2,14.22-33 / Sl 15 / 1Pd 1,17-21 / Lc 24,13-35

 

discipulosemausEm nosso caminhar cotidiano enfrentamos tribulações que nos abalam. Como ensina o Salmo 15, somente em Deus podemos encontrar refúgio e somente Ele pode nos conduzir no caminho para a vida. Nesses momentos difíceis da vida, Jesus Ressuscitado caminha conosco e nos ajuda a compreender e superar as dificuldades da vida. Essa foi a experiência que os discípulos de Emaús fizeram do Ressuscitado. Assustados com a morte de Jesus na cruz, eles abandonaram tudo e estavam voltando para a vida velha que tinham antes de conhecer Jesus. Apesar dessa fraqueza na fé, o Senhor não os abandona e coloca-se ao lado deles, fazendo-se solidário em seu caminho.


Esse é o sentido do Sacramento da Eucaristia: a certeza de que Jesus Ressuscitado permanece no meio de nós, caminhando conosco. E ainda mais, Ele nos ilumina com sua Palavra e nos sustenta com o Seu Corpo e Seu Sangue. Na Sagrada Eucaristia, Jesus realiza plenamente as promessas de Isaías, retomadas no Evangelho segundo São Mateus: Ele é o Emanuel, o Deus-Conosco, que permanece no meio de nós, caminhando ao nosso lado e, mesmo quando nossa fé fraqueja, Ele nunca nos abandona.


Em sua essência, o Sacramento da Eucaristia é o memorial da Páscoa de Jesus, ou seja, é a celebração da Sua morte e ressurreição, que nos faz participar dessa vitória da vida e do amor. No dia do Senhor reunimo-nos como Jesus pediu, para fazer memória do Seu sacrifício na cruz e da Sua ressurreição. Não apenas lembramos um fato do passado, mas aceitamos morrer com Cristo para o pecado e renascer com Ele para uma vida nova. Como ensina São Pedro em sua Carta, nós fomos resgatados da vida fútil, vazia, sem sentido, não por coisas materiais, como o ouro e a prata, que eram usados para libertar os escravos naquela época, mas pelo precioso sangue de Cristo. Quando participamos de coração sincero da Eucaristia, o Senhor age em nossa vida, resgatando-nos de tudo aquilo que escraviza e impede de vivermos na graça divina, e nos concede uma vida incorruptível.


Quando meditamos o encontro de Jesus com os discípulos de Emaús reconhecemos a antecipação da celebração Eucarística que a nossa Igreja realiza. Nós somos hoje os discípulos que, diante das cruzes e dificuldades da vida, deixamo-nos abater pelo desânimo e pelo descrédito no amor divino. É ao nosso encontro que Jesus vem em cada celebração Eucarística, para nos dirigir a Sua Palavra, recordando a ação amorosa de Deus na história que alcança sua plenitude na graça da ressurreição, como recordou Pedro diante da multidão. É a nós que Jesus se revela no partir do pão, ao oferecer novamente o Seu Corpo e o Seu Sangue na Santa Eucaristia.


É nesse encontro com o Ressuscitado que nossos olhos se abrem e nós compreendemos a vida, a história a partir do plano amoroso de Deus. Por isso, o Sacramento da Eucaristia é o início da nossa missão. Os discípulos de Emaús voltam para Jerusalém, ao encontro da comunidade reunida, para anunciar a ressurreição de Jesus. Nós também, depois do encontro com Jesus Ressuscitado na Eucaristia, devemos partir em missão, para sermos suas testemunhas no meio do mundo. Como Pedro, somos enviados pelo Senhor para proclamar ao mundo o querigma, isto é, para anunciar que Jesus, em sua morte nos resgatou do pecado, e em sua ressurreição, caminha conosco e nos faz participar de sua vitória sobre a morte, conduzindo-nos no caminho da vida.

Liturgias Anteriores

Previous Next
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8