Comentários das Liturgias

19º DOMINGO DO TEMPO COMUM

19º DOMINGO DO TEMPO COMUM
1Rs 19,4-8; Sl 33; Ef 4,30 - 5,2; Jo 6,41-51

 

jesusEnviaDiscipulosAprofundando a meditação sobre a Eucaristia, contemplamos o empenho do Senhor em oferecer aos homens o “pão” que gera vida plena. São João mostra que Jesus é o pão vivo que desceu do céu para dar vida à humanidade, revelando que Deus sempre nos acompanha em nossa caminhada, sendo nosso alimento, a fonte da força espiritual que necessitamos.
Esta providência divina que nos sustenta já vemos revelada no Antigo Testamento, quando o Senhor socorreu o profeta Elias, em um momento de profunda crise existencial. Elias havia enfrentado os profetas de Baal e provado que o verdadeiro Deus era Javé, o Deus libertador. Por isso estava sendo perseguido e teve que fugir para o deserto. Sentindo-se fraco por causa da ingratidão e da perseguição, Elias entrega-se ao desânimo e pede a morte. Mas o Senhor vem ao seu encontro e lhe oferece o alimento que sustenta: levanta-te e come, pois, o caminho é longo. Com a força do alimento divino, Elias caminha até o monte Horeb, o monte onde Deus fizera a Aliança com seu povo.


Igualmente Jesus enfrenta dificuldades, ao ser rejeitado pelos judeus, que ficam escandalizados diante do mistério da encarnação, visto que conhecem a vida de Jesus, sua família, e por isso não aceitam sua origem divina e nem que Ele é o Salvador. Não conseguem transcender o visível, para acolher o divino na pessoa de Jesus. Ele então mostra que é preciso abrir o coração e acolher o amor de Deus, que quer nos alimentar e fortalecer com o pão da vida, o próprio Jesus, em seu Corpo e Sangue na Eucaristia.


A Eucaristia é o alimento que desce do céu, prenunciada no alimento trazido pelo anjo para fortalecer o profeta Elias. A caminhada de Elias é a caminhada da vida, simbolizada no número quarenta. Deus nos alimenta durante toda nossa vida, para que caminhemos sempre em sua direção, vivendo a fidelidade à aliança de amor. Nos momentos de fragilidade diante das tribulações da vida, sentimo-nos fracos e desanimamos. Nestes momentos o Senhor envia o Pão da vida para nos sustentar e fortalecer. Assim como Deus enviou a Elias o anjo com o alimento que renovou sua vida, Ele oferece para nós a Eucaristia, alimento espiritual que nos fortalece na caminhada da nossa história.


Infelizmente, muitas pessoas, como os conterrâneos de Jesus, rejeitam o "pão vivo descido do céu", deixando de buscar Jesus na Eucaristia. Nossa cultura consumista nos incentiva a buscar somente bens materiais que nunca nos satisfazem plenamente. O consumismo nos incita a possuir sempre mais bens que não são capazes sustentar nossa caminhada; ao contrário, nos deixam sempre fracos e cada vez mais dependentes. A fraqueza espiritual é visível na vida de quem busca somente os bens materiais: o desânimo, a falta de esperança e até mesmo o desespero, e também o cansaço, a falta de paciência que muitas vezes resulta em gestos de violência verbal ou física. E ainda mais, nossa vida não se resume a este mundo, mas caminhamos para a vida eterna com Deus. Por isso Jesus nos convida a fazer comunhão com Ele na Eucaristia, para vivermos eternamente em comunhão com Seu amor.
Somente alimentados pelo pão vivo descido do céu poderemos ser verdadeiros imitadores de Deus como Seus filhos muito amados, como nos convida São Paulo. É na Eucaristia que encontramos forças para abandonar as atitudes de maldade e desamor, e nos revestir de atitudes de bondade e de perdão.

Liturgias Anteriores

Previous Next
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8